terça-feira, 9 de março de 2010

Orgulho e Sensibilidade

Não é que o mundo esteja contra você. É que em primeiro lugar o mundo não pode te compreender. O mundo é vasto e compreende tundras e desertos. O mundo suporta ventos que quebram a barreira do som, tempestades que desabrigam famílias. O mundo faz tudo isso sem um pingo de remorso, sem uma gota de comiseração. O mundo se diverte. O mundo vê um adulto infeliz que trabalhou o dia inteiro e se sente desprezado pelos filhos e ri com escárnio. Ele não está contra você; ele só não liga. O mundo é duro, passou por muita coisa, tempestades estelares e asteróides visitantes rachando toda a sua estrutura, manchando a crosta terrestre, o mundo guardou muita coisa desde o seu núcleo. Você bem deve saber que lá dentro há metais fundidos em temperaturas inimagináveis, queimando o planeta, dando energia. Talvez isso seja a raiva toda. A resposta às crueldades da natureza, aos tapas que leva na cara. É que o mundo não te compreende, embora devesse, embora ele faça o mesmo que fizeram com ele, e ele tenta te ensinar como foi ensinado. Talvez no fundo ele queira o seu bem.

6 comentários:

Larissa disse...

Este blog promete ser FINO. (sem p, h e y porque isso é coisa de burguês).

Mayra disse...

PORRA, JULIA! QUE CARALHO DE TEXTO COM É ESE PORRA? PORRA MENINA ABRINDO A CAIXA DE PANDORA! PORRA! SÓ VAI SOBRAR A ESPERANÇA! MAS QUE PORRA!

Julia disse...

AHHAAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

Tangerina disse...

Um dos textos mais fodas que eu já li. Ever.

Bianca Caroline disse...

legal! adicionar atributos humanos ao mundo e ainda mais, de um modo paternal foi bem legal *-*

Bianca Caroline disse...

agora que releio... gosto desse texto por mais motivos :)
tão~ bom

 
template by suckmylolly.com